Acidente com moto deixa um morto e um ferido na Marginal Pinheiros

Capital já teve pelo menos seis mortes no trânsito em maio.

Um acidente com uma moto matou uma pessoa e deixou outra ferida na Marginal Pinheiros na madrugada desta sexta-feira (12). Segundo os bombeiros, a ocorrência foi por volta das 3h, perto da Ponte do Morumbi, no sentido Interlados.

Quatro viaturas dos bombeiros foram enviadas ao local. Ainda não há detalhes se a vítima fatal dirigia a moto. O homem ferido foi levada para a UPA Campo Limpo, na Zona Sul de São Paulo.

Duas faixas da marginal chegaram a ser interditadas na região, causando lentidão, mas antes das 7h elas já tinham sido liberadas.

Com essa, a cidade já são pelo menos seis mortes no trânsito neste mês de maio. O elevado número de mortes acontece justamente no mês instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o “maio amarelo”, que deve ser marcado pela segurança no trânsito.

Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registraram 117 acidentes com vítimas nas marginais Tietê e Pinheiros no segundo mês após o aumento do limite das velocidades nas vias. O balanço da CET foi divulgado no começo de abril e abrange o período de 24 de fevereiro a 26 de março.

A maioria das ocorrências envolveu motociclistas: 93 acidentes (ou 79% do total). No período, dois motociclistas morreram nas marginais. As mortes ocorreram em horário de pico, com trânsito lento.

A média mensal de acidentes com vítimas nas marginais em 2016 foi de 64 ocorrências. Segundo a CET, esses números se baseiam em dados consolidados em boletins de ocorrência da Polícia Civil e do Instituto Médico-Legal. Já os números de casos registrados em 2017 têm como base dados operacionais, indicados diretamente pelos agentes de trânsito.

O crescimento dos dados operacionais, segundo a CET, é esperado, já que no ano passado havia 45 agentes por turno trabalhando nas marginais. Em 2017 o número passou para 75 por turno (aumento de 67%).

À época, a CET acrescentou que outro motociclista morreu no dia 30 de março na Marginal Tietê, sentido Castello Branco, perto da Ponte Governador Orestes Quércia. Como o óbito ocorreu após o fechamento dos dados, não entrou no balanço divulgado em abril.

Ainda de acordo com a Companhia, o número de mortes apurado pelos agentes é menor que o registrado pela Polícia Militar porque dois óbitos ocorreram perto das vias, mas não nelas. Uma morte ocorreu na alça de acesso da Ponte João Dias e a outra, na Avenida Guido Caloi, em um trecho fora da marginal. No balanço da PM, elas foram consideradas como mortes registradas nas Marginais. No da CET, fora delas.

O limite de velocidades nas marginais aumentou no dia 25 de janeiro. Eles saltaram de 70 km/h, 60 km/h e 50 km/h para 90 km/h, 70 km/h e 60 km/h. O aumento foi uma promessa de campanha do prefeito João Doria. Ele afirma que as mortes têm ocorrido por imprudência e não por causa do aumento dos limites.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: