Babel: Obra de Rubem Braga vai para a Global

NACIONAL – 1
Obra de Rubem Braga vai para a editora Global

Rubem Braga

Várias reedições de Rubem Braga estão previstas para 2018 (Foto: Celio Jr./Estadão)

Até agora, a obra de Rubem Braga (1913-1990) era encontrada nos catálogos das editoras do Grupo Record, da Autêntica e da Global. Depois de uma longa negociação, a Global, casa de grandes autores como Cecília Meireles, Manuel Bandeira, Darcy Ribeiro, Gilberto Freyre e Cora Coralina, entre outros brasileiros clássicos e contemporâneos, passa ser a editora exclusiva também do cronista capixaba. Dele, ela já publicou Coisas Simples do Cotidiano (2013), Crônicas do Espírito Santo (2015), O Poeta e Outras Crônicas de Literatura e Vida (2017), coletânea de crônicas inéditas em livro sobre seus amigos literatos, e Dois Pinheiros e o Mar, antologia de textos também inéditos sobre meio ambiente. A coordenação editorial será de André Seffrin e os primeiros lançamentos serão Recado de Primavera, Ai de ti, Copacabana e O Conde e o Passarinho. Para este ano, ainda estão previstos Morro do Isolamento, O Homem Rouco, A Borboleta Amarela, Um Pé de Milho e 100 Crônicas Escolhidas.

NACIONAL – 2
E também para crianças
A Global prevê, ainda, novas edições dos infantojuvenis O Menino e o Tuim e Carta a El Rey Dom Manuel – Versão Moderna de Rubem Braga, ambos publicados pelo Grupo Record.

NACIONAL – 3
Contos de João Antônio
Obra de estreia de João Antônio (1937-1996), Malagueta, Perus e Bacanaço, lançada em 1963 e sem uma nova edição desde o fim da Cosac Naify, que a tinha relançado em meados anos 2000, sai pela 34 em maio. Outros livros dele estão na programação da editora, que abriga os arquivos do jornalista e escritor que narrou o mundo dos vadios, golpistas, jogadores de sinuca, cafetões e prostitutas.

INFANTIL
Passarinhos pantaneiros

Manoel de Barros

Cantigas Por um Passarinho à Toa (2003) volta às livrarias em março pela Companhia das Letrinhas sem o conhecido traço de Martha Barros, responsável por ilustrar, durante muitos anos, as obras do pai. Agora, os poemas de Manoel de Barros (1916–2014) para crianças ganharam ilustrações de Kammal João.

+++ Com ‘Chão de Peixes’, Lúcia Hiratsuka volta à infância – esse tempo de espanto e brincadeira

TEATRO
Guerras e revoluções
Uma das peças de teatro preferidas de Stalin, a qual ele teria visto mais de uma dezena de vezes, e que, por isso, sabia de cor as falas, Os Dias dos Turbin, de Mikhai Bulgákov, será editada em livro pela Carambaia no fim do ano. A tradução é de Irineu Franco Perpétuo – tradutor, também, de O Mestre e Margarida, lançado pela 34 em 2017.

A peça estreou em 1926 e fala da Guerra Civil que se seguiu à Revolução Russa, retratada do ponto de vista dos Brancos, os opositores dos bolcheviques.

Essa tradução teve uma leitura no ciclo 7 Leituras, 7 Autores, 7 Diretores, no Sesc Consolação, em 2017 – no centenário da Revolução Russa.

FICÇÃO
Barnes e Murakami
O novo romance de Julian Barnes chega às livrarias em junho pela Rocco. Em Uma História Única, o escritor britânico, recluso desde a morte da mulher, tenta responder a questão: “Você acharia melhor amar mais e sofrer mais, ou amar menos e sofrer menos?”. No livro, Paul, aos 19, não sabe que o primeiro amor tem consequências para a vida toda. À medida que amadurece, descobre que as demandas do amor tornam-se infinitamente maiores.
*
Em março, a Alfaguara lança O Elefante Desaparece do japonês Haruki Murakami. São 17 contos da década de 1980 e início de 1990, publicados em veículos diversos e lançados em livros só mais tarde – aqui, só agora.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: