Calculando custos | Tem carro flex, só usa gasolina? Pode perder dinheiro sem saber

Imagem: Shutterstock

Muita gente que dirige carro flex guarda na cabeça um cálculo: se o etanol custar 30% menos que o valor da gasolina, vale a pena usá-lo no carro. Se a diferença for menor do que isso, é melhor usar a gasolina. Só que a conta pode estar desatualizada.

Pesquisa do Instituto Mauá testou quatro modelos de diferentes categorias e aponta que motores flex mais atuais já rendem 75% da autonomia de motores similares a gasolina. É uma diferença pequena, mas que resulta em gastos extras, se não for seguida, concluem engenheiros do instituto.

Veja mais

Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Engenheiros dizem que Brasil precisa apostar já em carros híbridos flex
Chevrolet testa Bolt no Brasil e não esconde: quer ser líder de elétricos
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube

Instagram de UOL Carros

Qual foi a conta?

Foram testados Fiat Uno 1.0 manual, Hyundai HB20 1.6 automático, Toyota Corolla 1.8 automático e Renault Duster 2.0 automático. Cinco unidades de cada modelo simularam rodagem em situações cotidianas de uso, com 27 km de percurso urbano e 30 km de rodoviário, ante os testes de laboratório efetuados pelo Inmetro. Velocidades e o tempo de troca de marchas foram padronizados pelo Instituto Mauá a fim de proporcionar resultados consistentes.

“Se fizer as contas, ao deixar de abastecer o veículo com etanol com base na relação de 70% de autonomia, você perde dinheiro. Mas se o litro do álcool for 25% mais baixo, considerando a relação de 75%, ele passa a ser vantajoso. Além disso, o etanol proporciona menor consumo em situações de maior carga no acelerador, como em rodovias ou em trechos urbanos com muitos aclives”, defende Renato Romio, chefe da divisão do Instituto Mauá. (Alessandro Reis, colaboração para o UOL)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*