Centros de reabilitação ajudam a ‘recolorir’ o céu de Araras (SP)


Aves, que inspiraram o nome da cidade, reaparecem após cuidados recebidos. Cidade, que recebeu o nome pela variedade de araras, tenta retomar status
Terra da Gente
O nome da cidade já teve mais significado em seu passado. No centro de memória de Araras, no Interior de São Paulo, a equipe do Terra da Gente descobriu como a urbanização interferiu na vida das moradoras nativas desse território. Felizmente, os registros das araras nas praças, prédios e até nos pontos de ônibus do lugar estão ficando cada vez mais comuns. Um grande responsável por reabilitar e cuidar das aves encontradas é o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres. As araras que chegam machucadas precisam ser cuidadas e adaptadas à vida silvestre e esse tipo de treinamento exige até um “desapego” por parte dos pesquisadores. A responsável técnica dos CRAS, Fernanda Magajevski, explica: “Se ele fica com um imprinting (amizade inquebrável) com um ser humano, ele se torna uma presa fácil para ser capturada, revendida, até mal-tratada”. Feito o trabalho de soltura, os pesquisadores continuam o monitoramento. A instrução da população da cidade é também uma forma de fazer o número de aves crescer. Novos filhotes de araras já surgem de forma espontânea e, cada vez mais, a educação ambiental ajuda a colorir os céus das cidades.

%d blogueiros gostam disto: