Jogada magistral | “Vítima” recorda gol Ronaldo: “Parecia uma manada”

  • Cesar Rangel/AP

Há exatos 21 anos, Ronaldo marcava um dos gols mais marcantes de sua carreira. Então no Barcelona, o atacante brasileiro roubou a bola no meio-campo e foi sozinho até o gol do Compostela, ganhando de três marcadores antes de mandar para as redes do adversário em duelo do Campeonato Espanhol.

Dois brasileiros entraram em campo pelo Compostela naquela partida. Um era o atual técnico do Atlético-PR, Fabiano Soares. O outro era o ex-zagueiro William, formado no Botafogo, mas de carreira quase toda na Europa, que foi um dos coadjuvantes da jogada magistral. Hoje com 49 anos e treinando o Mons Calpe, time de Gibraltar, o ex-atleta narrou como foi presenciar aquela jogada de dentro do campo – além de tentar, sem sucesso, evitá-la.

“Neste gol, eu, como o último homem (camisa 12) na defesa central, via como o Ronaldo arrancava do meio campo com a bola controlada e com a dificuldade não só da última linha defensiva, mas dos próprios jogadores acompanharem e travar a jogada em virtude não só da velocidade e da qualidade do transporte de bola que sempre teve o Ronaldo, mas sobretudo da sua rapidez”, recordou William.

O zagueiro lembra da arrancada de Ronaldo, que, apesar da marcação apertada, se livrava com facilidade e velocidade dos defensores. “Sobrava sempre a seu favor. Era um futebolista que a bola o procurava. Parece que em função de suas qualidades, da capacidade que tinha, tinha sempre uma enorme tendência da jogada lhe favorecer. Creio que foi aí que ele acabou fazendo um gol histórico”, afirmou.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*