Laudo contesta denúncia de abuso sexual que gerou protesto em Hortolândia

Moradores do Jardim Nova Estrela queimaram pneus e fecharam pistas da avenida em frente à escola no mês passado após mães denunciarem suposta agressão.

Um laudo divulgado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta terça-feira (2) contesta uma denúncia de violência sexual que gerou protesto no mês passado em Hortolândia (SP). Segundo o documento, as duas crianças, de 2 anos, não foram abusadas pelo professor.

No mês passado, duas mães procuraram a delegacia e denunciaram a suposta agressão, que teria ocorrido na creche do Jardim Nova Estrela. O caso gerou um tumulto na frente da unidade.

Os moradores do bairro queimaram pneus e fecharam as pistas da avenida em frente à escola. A Guarda Municipal cercou a creche para impedir a entrada dos manifestantes.

Um grupo de pais e amigos tentou linchar o funcionário. Houve confronto com a Polícia Militar e discussão com o secretário de Segurança Pública de Hortolândia. Os moradores disseram que para acabar com o tumulto, a PM usou bombas de gás.

A Prefeitura de Hortolândia disse que uma sindicância interna continua em andamento e que o professor permanece afastado da unidade. No momento, ele está fazendo serviços administrativos na Secretaria de Educação.

Já a SSP informou que a delegacia ainda vai ouvir mais algumas testemunhas antes de encerrar o inquérito policial.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*