México: vazamento de gás faz 3 mil pessoas deixarem suas casas

Mais de 500 agentes tentam controlar vazamento de gás

Mais de 500 agentes tentam controlar vazamento de gás
Mario Guzmán/ EFE – 2.8.2019

Cerca de três mil moradores do município de Nextlalpan, no Estado do México, tiveram que deixar suas casas nesta sexta-feira (2) devido a um vazamento de gás liquefeito ocorrido durante uma tentativa de roubo do combustível, segundo informou o governador estadual, Alfredo del Mazo.

“Nesta madrugada ocorreu um vazamento de gás no Poliducto Cactus-Guadalajara situado no município de Nextlalpan. Para garantir a segurança dos moradores da região, evacuamos pelo menos três mil pessoas e as levamos a um albergue temporário”, escreveu Del Mazo em sua conta no Twitter.

O governador disse também que mais de 500 agentes de segurança da estatal petrolífera Pemex, da polícia estadual, do exército mexicano, da Defesa Civil e dos bombeiros estavam no local trabalhando de maneira coordenada para controlar o vazamento.

Por enquanto, não há informações sobre mortos ou feridos por causa deste vazamento de gás, que cobriu boa parte da região com uma nuvem branca.

A Pemex, por sua vez, informou em comunicado que nesta sexta-feira recebeu um relatório de vazamento de gás causado por uma intervenção clandestina, razão pela qual decidiu suspender injeções e ativar a paralisação de emergência.

Os próprios moradores relataram um forte cheiro de gás e, em seguida, as autoridades começaram os trabalhos para resolver o problema desde a madrugada.

De acordo com a Pemex, o vazamento foi localizado aproximadamente a 550 metros do Circuito Exterior Mexiquense, habitualmente muito movimentado, e a 150 metros da estrada Nextlalpan-Santa Ana, que foi fechada para circulação nesta região.

Além disso, a estatal destacou que a população de Nextlalpan estava fora de perigo e que a área jurídica da petrolífera começará a realizar as ações legais necessárias contra os responsáveis.

O roubo de combustíveis gera um prejuízo multimilionário para os cofres de Pemex, e por isso o governo do presidente Andrés Manuel López Obrador realiza um combate frontal à problemática desde que assumiu o poder em 1º de dezembro de 2018.

No início de janeiro deste ano, uma tentativa de roubo de combustível provocou uma explosão em Tlahuelilpan, no estado de Hidalgo, que deixou 135 mortos.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: