Moradores colocam faixa em rua alertando para assaltos na Zona Sul de SP

Com medo de roubos a casas e pedestres, moradores criam rede para se protegerem; Secretaria de Segurança diz que PM irá reforçar a segurança.

No Parque do Lago, no Jardim Ângela, Zona Sul de São Paulo, moradores colocaram faixas na rua Coronel Floriano Àlvaro, orientando sobre o risco de assaltos na rua.

A rua parece tranquila, mas as motos chamam a atenção por, muitas vezes, fazerem assaltos.

Segundo o estudante Vinicius Souza Soares, os motoqueiros chegam normalmente à noite, e pedem celular. Soares já teve quatro aparelhos roubados.

Várias casas da rua já foram roubadas. Segundo o professor de geografia Geraldo Ferreira, ladrões entraram em sua casa duas vezes, roubando TV e celulares.

Devido a vários assaltos, vizinhos se reuniram e mandaram a fazer faixas: “rua com alto índice de assaltos e roubo a residências, cuidado!”

No primeiro trimestre de 2016, no Parque do Lago, no Jardim Ângela, onde fica a rua, houve 783 roubos e furtos. Só em 3 meses de 2017, foram 1.059 casos. 276 a mais.

Uma praça próxima abandonada vira esconderijo, que não deixa quem está passando pela rua quem está dentro. Os moradores protocolaram na subprefeitura um pedido para reformar o espaço, mas até agora não houve mudanças.

O frentista Adelso Moraes disse que levou um tiro na praça.

“Ele acabou disparando e saiu, entendeu? Eu tomei um tiro no rosto. Não atravessou, nada, bateu no rosto do maxilar e ficou aqui. Aí, depois me socorreram, graças a Deus”, afirmou.

Os moradores hoje usam aplicativos de mensagens para se comunicarem e avisarem uns aos outros dos problemas.

“Se vai viajar, avisa, se tá saindo mais cedo, se tá chegando mais tarde. Se está chegando mais tarde, avisa, “Olha, tem alguma coisa na rua?”, Dá pra vir alguém me encontrar na rua? Principalmente se é mulher”, explica a auxiliar de cozinha Eide Borges, sobre as conversas.

A Secretaria de Segurança Pública diz que a Polícia Militar vai intensificar o policiamento preventivo no bairro e que as rondas são feitas com PMs em motos e carros. Conforme a pasta, 52 pessoas foram presas em flagrante na região, nos primeiros três meses deste ano.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*