Observador de 7 anos registra troca de exoesqueleto da cigarra

Marcus Vinicius Martins se inspirou no Terra da Gente para registrar cigarra

Marcus Vinicius Martins se inspirou no Terra da Gente para registrar cigarra

Aos sete anos, Marcus Vinicius Martins já é apaixonado pela natureza. Incentivado pelo pai, Vinicius Martins, o pequeno telespectador acompanha o Terra da Gente desde os quatro anos de idade. “Eu adoro o programa e gosto de ver a pesca. Tem muitos peixes grandes, é bem legal”.

As aventuras pela natureza mostradas no Terra da Gente animaram o observador mirim a se aproximar das espécies. “Gosto muito das plantas e amo todos os animais”, conta Marcus, que encontrou uma cigarra no quintal da casa onde mora, em Mococa (SP), e resolveu registrar. “Vi que ela estava saindo da casquinha. Aí eu pedi para o meu pai filmar. Foi muito legal ver o bichinho nascendo.”

O “nascimento” registrado pela família Martins, na verdade, é uma das fases da vida da cigarra. Ao se transformar em adulto, o animal precisa de espaço para crescer e, para isso, troca de exoesqueleto, um esqueleto externo comum nos insetos.

Ao estourar o casulo, chamado de ecsúvia, a cigarra infla as asas e voa, deixando o exoesqueleto grudado em troncos de árvores.

Importante para a cadeia alimentar das aves, a espécie é personagem de fábulas e lendas. Costuma cantar no período de chuva, entre os meses de setembro e março. Depois disso, mantém-se debaixo do solo, onde vive a maior parte do tempo para se proteger do frio. O tempo de abrigo pode variar entre 2 e 17 anos.

A seiva de folhas e de caules é o alimento principal do inseto, que utiliza o canto para atrair a fêmea e acasalar.

O pequeno observador adora estar em contato com a fauna e flora (Foto: Jackelynne Hernandes/VC no TG)O pequeno observador adora estar em contato com a fauna e flora (Foto: Jackelynne Hernandes/VC no TG)

O pequeno observador adora estar em contato com a fauna e flora (Foto: Jackelynne Hernandes/VC no TG)

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.