Países europeus repudiam teste de mísseis da Coreia do Norte

Representantes europeus condenam testes

Representantes europeus condenam testes Brendan McDermid/ Reuters – 1.8.2019

Os representantes de França, Reino Unido e Alemanha no Conselho de Segurança da ONU condenaram nesta quinta-feira (1) o teste de um novo sistema de lançamento de mísseis por parte da Coreia do Norte, ato que que classificaram como “violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”.

“Estamos preocupados com o lançamento de mísseis balísticos por parte da Coreia do Norte nos últimos dias. Reiteramos nossa condenação a esses lançamentos, que representam uma violação das resoluções do Conselho de Segurança da ONU”, disse a britânica Karen Pierce, acompanhada pelos representantes de Alemanha e França.

Pierce, que não aceitou perguntas, exigiu que o regime norte-coreano “dê passos concretos para a completa, verificável e irreversível desnuclearização”, e retome as negociações com os Estados Unidos, conforme “combinaram o presidente (dos Estados Unidos) Donald Trump e o líder (da Coreia do Norte) Kim Jong-un em 30 de junho”.

Em comunicado conjunto, os três diplomatas também ressaltaram que a melhor maneira de garantir a segurança e a estabilidade na península coreana é a Coreia do Norte fazer “esforços sérios” para voltar a se comprometer diplomaticamente e progredir na desnuclearização.

Os três também enfatizaram que “as sanções internacionais devem continuar vigentes” e ser aplicadas plenamente até que “os programas de mísseis balísticos e nucleares da Coreia do Norte sejam desmantelados”.

A Coreia do Norte testou nesta quarta-feira um novo sistema de lançamento de múltiplos mísseis teleguiados de alto calibre, segundo a agência estatal de notícias KCNA.

A visão dos EUA

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, defendeu nesta quinta-feira a continuidade do diálogo com a Coreia do Norte depois do teste balístico.

“Estamos prontos para continuar as conversas com a Coreia do Norte”, disse Pompeo em entrevista coletiva em Bangcoc dentro da cúpula de ministros das Relações Exteriores da Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN) e parceiros externos.

Este foi o primeiro teste militar norte-coreano após o histórico encontro entre Kim Jong-un e Trump ocorrido no dia 30 de junho, na fronteira entre Coreia do Norte e Coreia do Sul.

Trump não vê problemas

O presidente dos Estados Unidos afirmou que não repudia os testes realizados pela Coreia do Norte.

“Nunca chegamos a um acordo sobre isso. Não tenho nenhum problema (com os testes)”, disse Trump a jornalistas em breve entrevista concedida nos jardins da Casa Branca.

“Vamos ver o que vai acontecer, mas estes são mísseis de curto alcance”, detalhou o presidente.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: