Programa social ajuda na reinserção de presas na África do Sul

Evento beneficiou 300 mulheres presas na África do Sul

Evento beneficiou 300 mulheres presas na África do Sul Divulgação

O programa social Mulheres em Ação (em inglês, Women in Action), da Igreja Universal do Reino de Deus da África do Sul, ofereceu uma série de atividades voltadas à reinserção social de encarceradas durante o último dia 28 de agosto.

A data marcou o Dia Nacional das Mulheres, comemorado no país africano onde há nove presídios femininos e 4 mil mulheres atrás das grades, segundo dados de 2017 do “Word Prision Brief”, do Instituto de Pesquisa sobre Políticas Criminais da Universidade de Londres.

Funcionárias de dois presídios nas cidades Port Elizabeth e Pretoria e 300 mulheres presas foram beneficiadas por atividades culturais e de entretenimento. Elas participaram de apresentações de teatro, dança e canto-coral.

No evento, 58 reclusas, entre elas imigrantes de outros países, receberam o diploma de formação no curso de autoajuda “Nada a Perder”. O projeto foi desenvolvido com o objetivo de assistir às mulheres que carregam traumas ou que sofrem com as marcas do passado.

A ação visa auxiliar na efetiva reintegração dessas mulheres, criando mecanismos e condições para que elas retornem ao convívio social sem traumas ou sequelas.

Entenda o trabalho do Mulheres em Ação

Criado em 2009 por esposas de pastores, o grupo também atua no apoio às vítimas de abuso e violência sexual, realiza campanhas contra o tráfico humano e auxilia mulheres com histórico de vício e prostituição.

O programa é reconhecido e respeitado ainda pelas ações desenvolvidas em prol das vítimas de câncer. O trabalho tem o aval da UICC (União para o Controle Internacional do Câncer) —  órgão não governamental com representação na ONU (Organização das Nações Unidas).

O reconhecimento se dá pelo aprimoramento do trabalho realizado por 250 voluntárias que atuam no grupo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: