Roubo de carga cresce 22% no 1º trimestre na região de Campinas

Foram 121 ocorrências no ano passado contra 148 em 2017, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Os registros de roubo de carga cresceram 22,3% na região de Campinas (SP) no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2016, segundo dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP). Foram 121 ocorrências no ano passado contra 148 em 2017. A Polícia Civil disse que trabalha para diminuir este tipo de crime.

Em contrapartida, Campinas teve 56 casos nos primeiros três meses deste ano. O número representa uma queda de 15% em comparação com o mesmo período de 2016, quando foram 66 ocorrências.

Na sequência, na lista das cidades com maior número de ocorrências na região aparece Paulínia (SP), que teve, no mesmo período deste ano, nove casos. No entanto, em 2016 foram 12 ocorrências, o que representa uma queda de 25%.

Na semana passada, a Polícia Militar Rodoviária interceptou uma quadrilha que portava equipamentos usados em roubo de cargas, na Rodovia Bandeirantes, em Campinas. O grupo estava em um carro roubado com placas adulteradas. Os suspeitos tentaram fugir, mas foram presos. O caso foi apresentado na 2ª Delegacia Seccional.

Os casos de roubo a banco também tiveram alta no primeiro trimestre deste ano na região de Campinas. Foram oito assaltos neste tipo de estabelecimento, o dobro do registrado no mesmo período de 2016.

Só em Campinas foram três casos nos primeiros três meses de 2017, contra um no mesmo período do ano passado.

Em nota, a Polícia Civil de Campinas disse que trabalha para diminuir os crimes de roubos de carga na região, realizando, inclusive, ações conjuntas com a Polícia Rodoviária Federal, com compartilhamento de informações e operações de campo, visando a identificação de roubadores e receptadores de carga.

A corporação informou ainda que neste ano, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) registrou 17 prisões em flagrantes, apreendeu três armas, dois carregadores e 18 munições, além de oito cargas recuperadas. A Polícia Civil afirmou também que na 2ª Seccional houve queda de 45% neste tipo de ocorrência no primeiro trimestre.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*