Veja dez cidades que você pode conhecer de bondinho

Com interior de madeira, janelas grandes, poucos assentos e o barulho de sino pelas ruas do centro, os bondinhos são um jeito diferente de conhecer cidades do mundo todo. Confira 10 cidades que você pode conhecer de um jeito diferente:

Veja também: Grandes cidades da Europa estão proibindo o uso de carros

Lisboa, Portugal
O bonde da linha 28 é uma das atrações turísticas mais queridas da capital portuguesa. Com vagões amarelos e brancos, o bonde anda pelas zonas turísticas mais importantes em apenas 40 minutos

Veja também
Mais de 80 mil brasileiros migram para Portugal em 2017

Istambul, Turquia
As linhas permitem visitar o centro histórico sentado a bordo de um pequeno maquinário dos anos 1920. Eles passam pelas ruas da moda, palácios otomanos e pelas mesquitas mais bonitas da cidade

Veja também: Istambul hoje é a cidade dos gatos

Viena, Áustria
Em 30 minutos, o Vienna Ring Tram passa pelas principais atrações turísticas da capital austríaca. O bonde turístico dá as informações dos lugares que passa em diversas línguas e serve como alternativa ao metrô

Leia mais: Viena, melhor cidade do mundo para se viver, abriga 5 mil brasileiros

Basileia, Suíça
Na cidade, todos se deslocam por transporte público, sobretudo nos bondes que são divertidos, convenientes e ecológicos. A linha número 6 vai do centro até os subúrbios

Leia também: Por que a arte brasileira faz tanto sucesso na Suíça

Budapeste, Hungria
O bonde laranja da linha 2 passa pelos pontos mais bonitos da cidade. As paradas mais famosas são as panorâmicas da Ponte das Correntes, do Parlamento e do Mercado Central, onde os turistas costumam ir para tirar fotos

Veja o vídeo: Ponte mais famosa de Budapeste se converte em parque urbano

São Francisco, EUA
Os bondinhos se tornaram um símbolo da cidade norte-americana. Divertidos e rápidos, eles chegam em muitos lugares ao longo da costa. As linhas mais famosas e frequentadas são as de Powell-Mason e Powell-Hyde

Leia também: Turista norte-americano é morto a flechadas em ilha remota na Índia

Milão, Itália
As 17 linhas de bonde da cidade italiana atendem tanto o centro histórico quanto o subúrbio. Os bondes históricos são muito usados em eventos e para iniciativas turísticas, a fim de levar visitantes para os monumentos e praças mais famosos da cidade

Leia também: Itália quer rever empréstimo de obras de Da Vinci ao Louvre

Praga, República Tcheca
O bondinho número 22 atravessa uma das zonas panorâmicas mais lindas da cidade, passando ao lado do Teatro Nacional e pelo célebre castelo da capital tcheca e nos fins de semana e feriados, o bonde 91 viaja pelo centro histórico

Veja mais: Trabalhadores na República Tcheca sofrem com clima quente

Helsinque, Finlândia
A capital finlandesa tem duas opções de bondinho: o número 4, que faz um trajeto histórico-arquitetônico; e o 6, que passa por teatros, museus e mercados

Leia também: Por que a Finlândia está mudando o ‘melhor sistema de educação do mundo’?

Hong Kong, China
Os bondinhos chineses percorrem as ruas da ilha e trechos históricos. Os mais procurados são os mais antigos que têm sempre um guia que conta a história de Hong Kong e de seus cidadãos

Acompanhe o noticiário internacional do portal R7

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: