Vinhedo planeja sistema de câmeras para combater furtos e atos de vandalismo em prédios públicos

Lei já foi sancionada, mas Prefeitura tem até outubro para fazer a regulamentação. Medida é voltada sobretudo para escolas, para garantir segurança aos alunos e funcionários.

Vinhedo (SP) planeja implantar um sistema de segurança com monitoramento por câmeras em todos os prédios públicos para combater furtos e atos de vandalismo. Um dos principais focos do governo municipal é a área de educação, uma vez que 32 ocorrências destes dois tipos de crimes foram registradas em colégios entre agosto de 2016 e fevereiro deste ano, segundo a Prefeitura.

A Lei que obriga o Executivo a instalar os equipamentos já foi sancionada, mas a administração tem até outubro para fazer a regulamentação. “A ideia é inibir e identificar, eventualmente, algum transtorno ou dano ao patrimônio”, alegou o secretário de Educação, Gilberto Lorenzon.

Entre as outras áreas que serão contempladas estão as unidades básicas de saúde e secretarias municipais. Além de garantir segurança, a administração também visa reduzir gastos com reparos.

Em julho do ano passado, uma escola do bairro Capela foi invadida por três ex-alunos que atearam fogo em carteiras. O prédio, de oito salas, ficou destruído durante o incêndio e foram necessários seis meses de reforma para recuperação. À época, também foram perdidos brinquedos e livros.

Atualmente, a unidade atende 700 crianças. “Reagrupamos estes alunos para ter espaço suficiente, não ter que mandar para outro local, então tínhamos salas com 40. Há perda do rendimento, porque é bem diferente de sala com 20”, falou a diretora da escola, Lucineide da Silva. Entre as outras áreas que serão contempladas estão as unidades básicas de saúde e secretarias municipais.

No Centro de Educação Infantil Vila Sésamo, portas e janelas já chegaram a ser quebradas. A escola foi invadida por três vezes, no prazo de uma semana, e na semana do Carnaval ladrões furtaram dinheiro e equipamentos eletrônicos. Eles fugiram e não foram localizados.

A Escola Municipal Integração foi a primeira a ter sistema de monitoramento. Ao todo, são 14 câmeras usadas desde 2011 em pátios, áreas externas e corredores. “É importante, porque nós conseguimos acompanhar a movimentação de toda rotina”, afirma a diretora, Maria Amélia Mazzo.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*